SERA QUE DEVERIAMOS... OU NÃO AUMENTAR A FAMÍLIA?

Oi meninas,

Hoje vamos conversar sobre aumentar ou não a família. E por favor não é com um animalzinho de estimação. Rs

Esquece o fato econômico, porque no atual momento passaríamos a andar só de bicicleta (carro e transporte público nem pensar devido aos preços), a ler no escuro (fazer tudo no escuro), tomar banho frio (nesse calor está ótimo isso, aprovadíssimo), comer só em casa (kkkkkk comer?!, viver de luz e tem que ser solar porque a elétrica está cara demais), e usar a mesma roupa várias vezes (eca!).

Então a grande questão que ronda o fato de aumentar ou não família está em muitos outros fatores, como por exemplo: será este o melhor momento? Terei preparo físico? Terei preparo emocional? Como será a logística? Terei apoio? De quem? Como lidar com o ciúme do mais velho? E a carreira como fica novamente?

O fato é que ponderar e equilibrar toda essa enorme lista de fatores será quase impossível, isso porque eu tirei o financeiro. Quem em santa consciência teria um outro filho com a alta de todos os preços!

Enfim eu tive a coragem de ter….Rs

Embora nem tudo seja perfeito, o relógio biológico não espera você querer ter outro filho com as melhores condições ambientais internas, o mais velho não parara de crescer para poder crescer junto com o outro e as outras pessoas não pararam de te cobrar o segundo, o terceiro e alguns loucos o quarto filho. Eu fico a pensar como a minha vó conseguiu ter 17 filhos. Socorro!!!

Se vivêssemos em um mundo perfeito, tudo se encaixaria corretamente no seu devido lugar, mas como não. Como eu sempre digo aos amigos e familiares, crescei-vos e multiplicai-vos! Desejar filhos para os outros é fácil! Rs

 

Segue, logo abaixo, algumas dicas retiradas, na integra, do livro verde da Encantadora de Bebe Tracy Hogg e Melinda Blau (meninas, eu já avisei que sou super fã dela, Rs) sobre o momento ideal, se é que ele existe de se ter ou não um outro filho. Analise, planeje e também torça para que a mãe natureza de uma força. E depois me conta como foi a sua experiência.

Este post foi inspirado na minha amiga Ana Luísa.

 

11-18 meses

A grande questão dessa diferença é a pouca diferença etária e a torna um pouco mais difícil. Os dois bebes usam fraldas, o equipamento é duplicado, disciplinar a criança mais velha pode ser mais difícil quando se está cuidando do menor. A vida diária é fisicamente mais cansativa. A parte boa é que você supera os anos mais difíceis antes, diferente quando as crianças têm intervalos maiores.

 

18-30 meses

Esta fase cai bem no meio do período de negatividade do primeiro filho (os terríveis dois anos). É um momento em que ele apresenta ambivalência quanto a independência (a criança mais velha não terá tanto de você quanto precisa ou deseja). Atenção e um tempo reservado para a criança mais velha podem remediar muitos problemas. E dependendo do temperamento do primeiro filho, ou surgirão muitas brigas ou um vínculo forte e duradouro entre os dois.

 

2 anos e ½ a 4 anos

A criança mais velha está menos propensa a sentir ciúmes, porque está mais independente, tem seus próprios amigos e uma rotina estável. Em virtude do maior espaçamento, os dois não são companheiros compatíveis de brincadeiras e podem não ser tão íntimos ao crescerem, embora seu relacionamento possa mudar com o aumento da idade.

 

Mais de 4 anos

No nascimento do bebe, a criança mais velha com frequência se sente desapontada com aquele pedacinho de gente, porque havia imaginado um companheiro instantâneo de brincadeira. Ela pode participar mais nos cuidados do irmão menor, mas os pais precisam ter i cuidado de não a tornar excessivamente responsável. Existe menos rivalidade entre irmãos e, muitas vezes, também menos interação.

 

Se gostou, dê um like e compartilhe essa ideia…e agora vamos conversar sobre as nossas experiências.

Tags :
Voltar ao artigo anterior
Ir ao próximo artigo

Sobre Vanessa Almeida Moyses

Oi meninas, sou a Vanessa, Mãe de duas princesas, Bianca com 3 anos e Laura com 5 meses, alem disso sou dona de casa, professora escolar e blogueira. Tenho diversos hobbys, o que mais me realiza é ser mãe em tempo integral e descobrir como realizar as tarefas de maneira mais fácil e didático possível em benefício das minhas meninas.

Deixe uma Resposta

Prometemos não incomodar.
Os campos com * são obrigatórios.

*

Voltar ao Topo