LIVRE DEMANDA OU MAMADA DE HORA EM HORA? parte 2

Oi meninas,

Agora vamos continuar o nosso papo sobre a amamentação e falar do outro lado da moeda. O que consiste a mamada de hora em hora? Quais seus benefícios? Suas dificuldades de aplicação? Hoje ao final do texto, teremos um depoimento de uma mãe amiga Educamãe sobre o assunto, que na verdade é uma grande amiga pessoal e foi uma grande incentivadora para a criação do meu blog e divulgação das minhas idéias.

Enfim, o que ver a ser a mamada de hora em hora. A mamada de hora em hora nada mais é do que o bebe mamar o quanto que quiser com horários pre determinados que podem ser por períodos de 2 em 2 horas, de 3 em 3 horas, de 4 em 4 horas ou com períodos intermediários a esses. Significa também ter horário pra brincar e dormir, logo depois de mamar (ou seja Mama, brinca e dorme). Ãh??? Mas Vanessa, qual seria a frequência ideal? A duração da mamada? Se ele chorar, eu devo dar o peito? Mas ele mamou a 5 minutos e quer o peito de novo, como pode estar com fome? Posso dar mamar mesmo assim?

Vale lembrar novamente que os bebes choram por diversos motivos (fome, frio, cansaço, sono, tédio, irritação, sede, calor, doença, saltos de desenvolvimento, nascimento dos dentes, fralda suja ou apenas porque quer o seu colo). E só você, mãe dele, saberá, se observar seus sinais.Com relação a fome o bebe poderá apresentar alguns desses sinais que são indicativos de fome: choro, mudança no nível de atividade (por exemplo acordar, interrupção de choro intenso), movimentos de procura do seio com a boca ou com a cabeça, por as mãozinhas na boca (por favor não é aquele de coçar a gengiva), se jogar em direção ao seio etc… O mais difícil aqui seria distinguir o choro de fome e de sono, mas pare e pense se já faz algum tempo (não muito) em que o bebê esta acordado, se ele mamou bem, ele só poderá chorar por sono (isso se o bebê estiver mamando de forma eficiente e tanto necessário para ele). Lembre-se que bebes não conseguem ficar muito tempo acordados e o leite materno é de fácil digestão. Então novamente analise seu baby, veja se ele está mamando o suficiente ou se está fazendo lanchinhos.

Com relação a essa rotina de amamentação segui as orientações contidas no livro rosa da Encantadora de Bebês das autoras Tracy Hogg e Melinda Blau, mas é claro que eu adaptei a minha realidade e rotina. Segue abaixo como eu fiz.

Do nascimento a 12 semanas de vida a amamentação foi de 3 em 3 horas (vide link sobre essa rotina – http://educamae.com.br/?p=46), observando o critério de ser mais maleável pois é tudo novo para ambos (bebê e mãe). No entanto perto de 12 semanas a rotina de 3 em 3 horas já esta bem consolidade e o bebê passa a ficar mais desperto então inicia-se a transição para a de 4 em 4 horas que no caso da Laura foi concluída com exatamente 4 meses (fiz o processo bem lento). Dos 4 aos 6 meses a amamentação seguiu de 4 em 4 horas, mas com a introdução alimentar aos 6 meses o horário tem que ser um pouco mais flexível para a adaptação completa dos alimentos. E deverá ficar da seguinte forma quando completar toda a introdução alimentar que, no caso da Laura, será essa semana.

07:00 Leite materno

09:30 Papa de fruta

10:00 Soneca da manhã

12:00 Almoço

14:30 Papa de fruta

15:00 Soneca da tarde

17:00 Jantar

18:30 Leite Materno

19:30 Leite Materno

22:00 Mamada dos sonhos

 

Os benefícios da mamada de hora em hora: ajuda na organização do relógio biológico do bebê, regula a produção de leite, controla a ansiedade do bebe pois ele sabe o que ocorrerá depois, dificilmente o bebê terá um sobre-peso para a faixa etária, favorece a realização de outros afazeres, estimula o bebê a dormir por tempos maiores e favorece a recuperação do parto e a volta do útero ao tamanho normal.

Dificuldades encontradas da mamada de hora em hora:  se o bebe não esvaziar o peito, mamando até a parte gorda poderá não ter o ganho de peso necessário (por isso a necessidade de não deixar o bebê dormir durante a mamada de hora em hora), o bebê poderá ter dificuldades de adaptação a rotina pois não se adaptou fisiologicamente (isso no início, logo quando o bebê nasce, se persistir em alguns meses ele se acostumará com a rotina, mas se depois de alguns meses ele não se acostumar, por favor escute seu bebê), as pessoas ao redor não entendem que agora não é hora de mamar e sim hora de dormir, dificulta a realização passeios longos/duradouros e com lugares cheios de pessoas.

Segue meu depoimento:

act-841503_1920“Eu sou uma grande ativista dessa ideia de mamada. Não acho difícil seguir a mamada de hora em hora. Para mim é até mais fácil, pois me ajuda na loucura da rotina diária. O mais difícil de seguir esse método é ensinar o bebê dormir pelo tempo necessário e ouvir os comentários dos outros que ao menor sinal de “choro” das minhas filhas logo soltam “é fome, dá o peito”. Gente sério, eu li muito a respeito quando engravidei pela primeira vez há 4 anos atrás e decidi que seguiria a metodologia da Encantadora de Bebês Tracy Hogg.  Simples assim! Não, a única coisa que eu pensava “Preciso dormir bem, o mais rápido possível!”. Podem me chamar de “péssima mãe”, “nossa como você é cruel”, “você deixa seu bebê chorando para aprender a dormir”.

A resposta a tudo isso é: Não! Não me acho uma péssima mãe! Não sou cruel! Não deixo minhas filhas chorando! Alias eu não consigo deixa-las chorando! Mas é obvio que vão chorar, por motivos que as vezes nem eu sei! Mas insisto, para a minha família isso dá certo. Hoje eu não me incomodo tanto o que pensam dessa minha rotina. Já briguei por ter recebido tantas críticas com a utilização desse rotina estruturada com Bianca e mesmo assim estou utilizando com a Laura. Mas hoje tenho uma menina de quase 4 anos que dorme sozinha a noite toda no quarto dela desde os 7 meses de idade (da forma como vocês viram no vídeo de rotina diurna) e uma de 7 meses que está se encaminhando para dormir a noite toda (sou mais light com ela, até porque a rotina com duas tem que ser mais suave).

baby-17369_1920É milagre o que eu fiz! Claro que não! Difícil pra caramba! As técnicas da Tracy parece fácil mas é de difícil aplicação prática. Eu e meu marido abdicamos de realizar saídas longas nos primeiros meses. Evitamos a super estimulação com lugares muitos cheios de pessoas, com muitas atividades por dia, ou manter o bebê acordado por períodos longos . Me rebolo para ensinar a mamar corretamente (no inicio) e a dormir por períodos prolongados (durante todo o primeiro e segundo ano de vida da mais velha e agora com a segunda). Acreditem isso é difícil pacas! Sofro pra caramba, choro, mas hoje tenho duas filhas relativamente calmas (nem uma criança é 100% calma Rs), fáceis de se lidar e que dormem facilmente sem muitas torturas (é claro tem dias e dias). Se é o certo para o seu bebê. Não sei! Mas é o certo para a minha família e este blog foi criado para ajudar as outras famílias que tem essa dificuldade. Por isso o inicio dele foi com post de rotina e você me verá falando nisso por muitas e muitas vezes. E eu sinceramente espero poder ajudar com as minhas dicas!”

Segue depoimento da Soraia Queiroz, Jornalista e mãe da Helena que tem um mês de vida:

“Como mãe de primeira viagem, desde o início da gravidez comecei a interpelar mães amigas, familiares e até conhecidas sobre as principais dificuldades de ter filhos e quais sugestões me davam. Percebi a ausência de consenso com relação à programação das mamadas. A maioria das mães alegaram fazer livre demanda, ou seja, amamentar quanto e na hora que o bebê quisesse. Notei, no entanto, que as poucas mães que seguiram uma programação com mamadas de 3 em 3 horas eram as que tinham filhos mais calmos que dormiam a noite toda aos dois meses  de vida. Decidi que seguiria isso, mas admito que, na prática, por vezes é preciso flexibilizar os horários e deixar o bebê dormir um pouco mais ou mamar em horário diferente do de costume. Vi três grandes vantagens na amamentação em períodos regulares: 1) O corpo do bebê se organiza quando mantemos uma programação com base em horários mais ou menos fixos e intervalos regulares. No final do primeiro mês, por exemplo, já não precisava mais acordar minha filha para mamar, pois ela demonstrava fome nas “horas certas”. 2) Quando o bebê sai muito da programação, acaba sendo um sinal de alerta de que não está mamando a quantidade ideal para o peso ou está com algum incômodo. 3) Sabendo a hora da mamada, consigo organizar minhas tarefas diárias básicas. Apesar de ser corrido seguir a rotina na amamentação, achei que o resultado compensa.”

Soraia Queiroz, Jornalista

 

Se gostou, dê um like e compartilhe essa ideia…e se você tem alguma dica ou algum depoimento, por favor comente e vamos conversar.

Tags :
Voltar ao artigo anterior
Ir ao próximo artigo

Sobre Vanessa Almeida Moyses

Oi meninas, sou a Vanessa, Mãe de duas princesas, Bianca com 3 anos e Laura com 5 meses, alem disso sou dona de casa, professora escolar e blogueira. Tenho diversos hobbys, o que mais me realiza é ser mãe em tempo integral e descobrir como realizar as tarefas de maneira mais fácil e didático possível em benefício das minhas meninas.

Deixe uma Resposta

Prometemos não incomodar.
Os campos com * são obrigatórios.

*

Voltar ao Topo