QUE CORAGEM, VOCÊ VAI TER TRÊS FILHOS?!

Oi meninas,

Estou bem sumida do blog, mas tentarei não deixar a peteca cair. O post de hoje veio de um comentário que ando escutando muito…..“Tá animada einh, vai ter outro filho?!” E as vezes eu completo, “sim estou na metade da meta!!!” Rs

Desse comentário veio a reflexão sobre o tema. Antes de engravidar “acidentalmente” da Bianca (quando eu digo acidentalmente, é porque ela não foi planejada), eu sempre dizia que não queria ter filhos, mas ao ver aquela bolotinha (saco gestacional) me vi apaixonada e com vontade de ser a melhor mãe do mundo para aquele feijãozinho lindo.

E nesse momento pensei “Quero ter uma família grande como minha avó”e planejei ter mais cinco (desculpa vó não conseguirei atingir os 17!). Kkkkk Santa inocência de mãe de primeira viagem, logo minha realidade caiu para quatro e depois da Laura para dois (ela e a Bianca). Rs

Mas Deus escreve certo por linhas certas e nós que vemos as linhas tortas. Mas de um susto Deus me abençoou com mais um anjo, meu menino Samuel. E veio diversos comentários, dentre eles “Como você engravidou tomando anticoncepcional?!” “Se você quiser tirar eu te dou total apoio!” “Você não disse que tinha parado?!”, “Tá animada einh, vai ter três filhos?!”, “Tá rica!?”, “Queria ter a sua coragem?!”, mas o pior deles foi “Vanessa, você não usou camisinha não é?!” (esse foi o pior não pelo comentário em si, mas de quem veio).

Resumindo foram poucos os comentários positivos a respeito do novo rebento. E eu desabafo que as pessoas nesse momento, as vezes se parecem cruéis e deveriam ter mais cuidado com o que dizem, pois a mãe pode estar passando por um período não muito feliz com a noticia (nunca se sabe).

Mas lembre-se que a decisão de se ter um, dois, três ou mais filhos é muito pessoal ou de até não se ter nenhum (conheço vários amigos que não querem). E sim sem dúvida, depende de muitos fatores. Não é uma decisão simples a ser tomada, mas o que mais me assusta são os comentários de que “filho dá despesa demais” ou que “filho dá trabalho demais”. Sim, dá muita despesa. Sim, dá muito trabalho. E mais do que isso: muda a vida do casal, consome o nosso tempo, nossas noites tranquilas de sono, nos deixa exaustos, nos consome ao tentar educar, cria conflitos na família por causa dos pitacos, aumenta nossos cabelos brancos (né amor), e ainda pode nos causar tristeza, dor e decepção.

Então venho aqui defender minha opção de ter uma família com três filhos e confesso que se eu tiver condições financeiras (leia-se emprego liquido e certo) e conseguir convencer o coração do meu marido em adotar, quero ter pelo menos mais um.

E ainda acrescento que Sim, há momentos em que a gente passa aperto, faz dívidas, há meses mais difíceis do que os outros, mas preciso dizer que Deus vem abençoando eu e o Du nos diversos momentos difíceis que estamos tendo desde o inicio do namoro e que quando nosso filho nasce ele não pede mais do que nossa atenção, carinho e amor. É preciso ter coisas, sim é preciso, mas o resto é supérfluo, que vem nos trazer comodidade, facilitar o dia a dia e nos ajudar na loucura com um bebê recém-nascido que vem sem manual de instruções.

Para nós, o maior desafio está no tempo que eles demandam e no pique do dia a dia que falta devido ao estress. Além disso queremos sim dar o melhor para os três, mas também ensinar ao mesmo tempo o valor das coisas. De que adianta colocar filhos no mundo, dando diversos itens materiais se lhes falta atenção e carinho. De que adianta ter filhos e terceirizar a educação, delegando-a para os avós, professores ou babás o que nos compete (e convenhamos essas pessoas não iram ensinar os seus valores da forma como você quer).

Sim eu tenho três filhos: Bianca de 4 anos, Laura de 1 ano e um menino a caminho, meu Samuel. Meu caçula veio de um descuido, sim ele veio de um descuido assim como a primogênita. Mas todos os três são muito amados por mim e pelo Du. E acrescento que Samuel veio selar em nós a certeza de que nossa família estava incompleta (faltava meu menino). E agora não está mais! Não consigo me ver sem eles (Du, Bibi, Lala e Samuquinha), ainda que às vezes eu tenha a sensação de enlouquecer em meio a tantas demandas, como a dessa semana: sem o marido em casa, seu ajuda externa e com crise de enxaqueca. Nos mães respiramos, piramos, choramos, reclamamos, olhamos as contas, piramos de novo, respiramos de novo, oramos e desejamos não viver sem essa loucura diária.

Então fica no ar a grande pergunta é “Tá animada einh, vai ter outro filho?!”

Sim eu estou animada, pirada, cansada e coisada de tudo um pouco!!!

 

 

Se gostou, dê um like e compartilhe essa ideia…e se você tem alguma história ou texto comovente, por favor comente e vamos conversar.

Tags :
Voltar ao artigo anterior
Ir ao próximo artigo

Sobre Vanessa Almeida Moyses

Oi meninas, sou a Vanessa, Mãe de duas princesas, Bianca com 3 anos e Laura com 5 meses, alem disso sou dona de casa, professora escolar e blogueira. Tenho diversos hobbys, o que mais me realiza é ser mãe em tempo integral e descobrir como realizar as tarefas de maneira mais fácil e didático possível em benefício das minhas meninas.

Deixe uma Resposta

Prometemos não incomodar.
Os campos com * são obrigatórios.

*

Voltar ao Topo